Segunda, 23 de abril de 201823/4/2018
51985292179
Muito nublado
18º
18º
29º
Gravatai - RS
Erro ao processar!
p16
Giro Ciência & Tecnologia
Giro Ciência & Tecnologia

Giro da Notícia assuntos pertinentes sobre ciência e tecnologia

GIRO CIÊNCIA & TECNOLOGIA
Venda de carros elétricos e híbridos aumenta 59% no 1º trimestre de 2018
.
Moises Pacheco Gravataí - RS
Postada em 16/04/2018 ás 18h20
Venda de carros elétricos e híbridos aumenta 59% no 1º trimestre de 2018

Ainda que a passos lentos, as vendas de carros movidos a eletricidade estão crescendo no Brasil. De janeiro a março deste ano, 893 veículos elétricos ou híbridos foram emplacados. Aumento de 58,9% em comparação com o mesmo período de 2017, quando foram registradas 562 novas unidades.


No ano passado, a quantidade de carros licenciados superou a marca de 3 mil unidades. Em relação a 2016, quando 1.085 foram emplacados, a quantidade triplicou. Em uma década, a expansão foi ainda mais expressiva. Em 2007, apenas 2 carros foram emplacados.


Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), cerca de 7.120 carros elétricos e híbridos circulam no Brasil. Números tímidos se comparados a outros países. Segundo estudo da Accenture Strategy e da FGV Energia, na China há cerca de 312 mil veículos elétricos em circulação. Nos Estados Unidos, são cerca de 100 mil.


 


De acordo com especialistas do setor, o preço e a escassez de postos de abastecimento ainda são entraves para o aumento das vendas de carros totalmente eletrificados não só no Brasil, mas também em outros países. A estimativa é que até 2030, os carros elétricos representem 10% da frota mundial e somem 140 milhões de veículos em circulação. Os carros híbridos possuem 2 motores, elétrico e o à combustão (gasolina). Já os carros elétricos só usam eletricidade para se mover e possuem apenas o motor elétrico.


Para incentivar a produção de carros híbridos e elétricos no Brasil, o governo prometeu a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).


A redução na alíquota de 25% (teto atual) para 7% – equivalente à dos carros populares com motores flex 1.0, poderia abrir as portas para as montadoras aumentarem as importações e desengavetar projetos. A medida, no entanto, vem sendo protelada a meses, juntamente com o Rota 2030, novo regime do setor automotivo.


O objetivo da redução, de acordo com o MDIC (Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços), é ampliar o mercado de veículos com novas tecnologias e incentivar a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa.


Além do preço, a escassez de pontos de recarga é dificuldade para quem precisa abastecer o carro durante o dia. Como qualquer outro equipamento movimento a eletricidade, os carros são ligados em tomadas. Mas achar uma pode ser 1 desafio.


Segundo estimativas da ABVE (Associação Brasileira de Veículos Elétricos), não há mais do que 80 eletropostos no país. Não é possível saber a quantidade ao certo. O governo brasileiro sequer tem uma contabilidade oficial.

tags:
• tec
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium